MENU

Avança proposta de acordo coletivo nacional de paradeiros da Petrobras

Greve dos paradeiros de manutenção no início do ano em Canoas (RS) reiniciou debate sobre trabalho terceirizado e representação sindical para este tipo de contrato

Publicado: 19 Maio, 2023 - 17h22 | Última modificação: 19 Maio, 2023 - 17h34

Escrito por: Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Canoas e Nova Santa Rita

Rafaela Amaral / STIMMMEC
notice
Greve dos paradeiros de manutenção da Petrobras em fevereiro, em Canoas (RS)

Na manhã desta sexta-feira (19), mais um passo importante foi dado nas discussões sobre a construção de um Acordo Coletivo Nacional aos paradeiros da Petrobras. Uma reunião mediada pelo presidente da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM/CUT), Loricardo de Oliveira, contou com a participação de 10 empresas que atuam nas paradas de manutenção da refinaria em diversos polos do país. Na ocasião, foi apresentada a proposta e a intenção de buscar, de forma coletiva, a padronização dos contratos de trabalho para as paradas de refino.

A discussão da proposta foi encabeçada pela CNM/CUT, e vem sendo lapidada conjuntamente com a Confederação Nacional dos Sindicatos de Trabalhadores nas Indústrias da Construção e da Madeira (CONTICOM) e com a Federação Única dos Petroleiros (FUP). Ao todo, já foram realizados três encontros entre os sindicalistas, em que foram discutidos temas específicos sobre as condições dos contratos de trabalho e compartilhadas experiências de regulação e acordos realizados pelos sindicatos de base.

Hoje, com a entrada das empresas no debate, a proposta do movimento sindical ganhou força. Adão Silva, representante da Estrutural Serviços Industriais, apontou ser favorável a construção de um acordo coletivo que iguale condições, desde que haja atenção aos contratos em andamento, dando a estes um período de ajuste ao que futuramente pode ser acordado.

Fernando Picoloto, representante da Engevale Engenharia, afirmou que a empresa vê com bons olhos a proposta do movimento sindical, desde que haja uma união nacional neste sentido.

Diego Seixas, representante da Elos Engenharia, destacou a importância de incentivar a iniciativa e as discussões, uma vez que o acordo nacional traz maior igualdade aos processos licitatórios, bem como dá maior segurança às empresas.

Os representantes da Quality Engenharia e Inspeções e da QWS Serviços parabenizaram a iniciativa do grupo em buscar harmonia às negociações e às relações de trabalho dos paradeiros. Para eles, é importante criar parâmetros mínimos a fim de evitar a continuidade de relações conflituosas.

Ao fim do encontro, o presidente da CNM firmou consenso entre os participantes para agendar uma reunião entre sindicalistas, empresas e a Petrobras, de forma a dar início a construção dos pontos a serem acordados. O grupo aguarda posição da estatal para o agendamento de uma nova reunião, que será solicitada no formato presencial.

Participaram do encontro o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Canoas e Nova Santa Rita (RS), Paulo Chitolina; o Secretário de Organização Sindical da CONTICOM, Amilton Mendes dos Santos; e o Coordenador Geral da FUP, Deyvid Souza Bacelar da Silva.