MENU

FEM-CUT/SP conclui entrega da pauta de reivindicações as bancadas patronais

Dirigentes da entidade se reuniram com os empresários desde o final de maio para protocolar o documento referente a Campanha Salarial deste ano; negociações terão início em breve

Publicado: 12 Junho, 2024 - 11h25 | Última modificação: 12 Junho, 2024 - 11h52

Escrito por: FEM-CUT/SP

notice

A pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2024 foi entregue pela Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT-SP (FEM-CUT/SP) para todos os grupos patronais que negociam com a entidade. As demandas foram aprovadas pelos trabalhadores em assembleias realizadas pelos sindicatos filiados no Estado de São Paulo.

A FEM-CUT/SP realiza as tratativas da Campanha Salarial com os seguintes representantes patronais: Grupo 2 (Sinaees e Sindmaq), Grupo 3 (Sindipeças, Sindiforja e Sinpa), Grupo 8.3 (Simefre, Siamfesp e Sinafer), Grupo 10 (Fiesp), Sifesp (Fundição), Sindicel, Sindratar, Siniem, Siescomet e Sicetel.

Ao todo, a entidade negocia a Campanha Salarial para cerca de 190 mil metalúrgicos – com exceção dos trabalhadores das montadoras, que têm negociação à parte.

Erick Silva, presidente da FEM-CUT/SP, explica a importância da entrega da pauta. “Foi momento de abrir o diálogo e apresentar as reivindicações para as bancadas patronais, que agora terão um período para analisar e, em breve, iniciaremos as rodadas de negociações, sempre com o objetivo de garantir a valorização da categoria”.

O sindicalista destaca que a luta é por aumento real nos salários e também para assinar as Convenções Coletivas de Trabalho (CCTs), que estabelecem importantes direitos para os trabalhadores.

“Não abrimos mão do aumento real e das CCTs. Além disso, temos como bandeira de luta a redução de jornada sem redução de jornada, que vai garantir mais tempo e qualidade de vida para os trabalhadores e contribuir para abrir mais postos de trabalho. Passou da hora de discutir esse tema e avançar nesse sentido”.

Pauta das trabalhadoras

A secretária da Mulher Trabalhadora da FEM-CUT/SP, Ceres Ronquim, enfatiza que, mais uma vez, os temas relacionados às trabalhadoras terão destaque na Campanha Salarial.

“Não podemos deixar de mencionar que as mulheres lidam com dupla ou tripla jornada e que ainda enfrentam a desigualdade salarial e falta de oportunidade. Por isso, como em toda Campanha, vamos lutar para avançar nessas pautas, trazendo os benefícios que as trabalhadoras tanto merecem”.

Entre os pontos de reivindicações para mulheres estão respaldo para vítimas de violência doméstica, a exemplo do que já foi conquistado em parte das CCTs, e a manutenção do tempo de trabalho para os planos de cargos e carreiras das trabalhadoras que saem em licença maternidade.

Data-base e ato de lançamento da Campanha Salarial

Os metalúrgicos da base da FEM-CUT-SP lançaram a Campanha Salarial 2024 em um ato realizado na última quinta-feira (6) em Pindamonhangaba. A manifestação reuniu cerca de 2 mil trabalhadores e contou com a presença dos sindicatos filiados e representantes do macrossetor da CUT/SP.

Para Max Pinho, secretário-geral da entidade, o ato foi um momento histórico para a categoria. “Os metalúrgicos deram um verdadeiro exemplo de unidade e mobilização que mostra o quanto estão dispostos a lutar por conquistas nessa Campanha Salarial. Temos um compromisso importante de ir para as mesas de negociações buscar valorização salarial e garantir as CCTs e todos os direitos para nossa categoria”, afirma ele.

Desde setembro de 2023, os metalúrgicos tiveram 3,33% de perdas salariais com a inflação. Os dados são do Dieese de acordo com resultado do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de maio de 2024. Este ano, a Campanha Salarial tem como slogan “Unidade e Luta – Vamos Conquistar a Nossa Parte”. Já os principais eixos que serão negociados com as bancadas patronais são: 1. Valorização das Convenções Coletivas; 2. Reposição da Inflação; 3. Aumento Real; 4. Redução da Jornada de Trabalho Sem Redução de Salário; e 5. Redução dos Juros.