MENU

Macrossetor Indústria da CUT-RS debate mobilização para Campanha Salarial unificada

Presidente da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM/CUT), Loricardo Oliveira, parabenizou a iniciativa do Macrossetor local de unificar as pautas dos ramos

Publicado: 03 Abril, 2024 - 12h55 | Última modificação: 03 Abril, 2024 - 13h28

Escrito por: FTM-RS e Sindicato dos Metalúrgicos de Canoas e Nova Santa Rita

Rafaela Amaral / STIMMEC
notice

Representantes sindicais dos trabalhadores e trabalhadoras de setores da metalurgia, alimentação, construção civil e moveleiro, integrantes do Macrossetor da Indústria da CUT-RS (MSI-CUT-RS), lotaram a quadra de esportes do Sindicato dos Metalúrgicos de Canoas e Nova Santa Rita (STIMMMEC), em plenária realizada na tarde desta terça-feira (2). Mais de cem diretores sindicais estiveram no evento com o objetivo de discutirem e alinharem a mobilização da Campanha Salarial Unificada do MSI, além do fortalecimento da indústria. 

O presidente da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM/CUT), Loricardo Oliveira, parabenizou a iniciativa do Macrossetor de unificar as pautas dos ramos. “Acabamos nos dividindo e essa estratégia no RS de unificar as pautas das datas-base do primeiro semestre é essencial para que os trabalhadores compreendam que somos uma só classe trabalhadora”, acredita ele.

O coordenador do Macrossetor da Indústria da CUT-RS e secretário de Finanças da Federação dos Trabalhadores Metalúrgicos do RS (FTM-RS), Milton Viário, explicou um pouco mais sobre o MSI, contando que o grupo é formado por oito setores fundamentais para o desenvolvimento do país e que se reúnem semanalmente há quatro anos. “O trabalho conjunto entre os dirigentes sindicais irá mobilizar mais efetivamente os trabalhadores. E, ao unificar esforços e recursos, irá ampliar a capacidade de negociação e representação perante as entidades patronais. Esse é o objetivo da Campanha Unificada.” 

Abordando a conjuntura, o presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci, enfatizou a importância da unidade, inclusive na construção dessa conjuntura. Além disso, destacou o importante papel que as instituições sindicais podem desempenhar com o programa NIB (Nova Indústria Brasil) lançado pelo Governo Federal. Segundo Amarildo, o plano de desenvolvimento que precisa ser defendido deve englobar o fortalecimento das democracias e a luta por um país sustentavelmente desenvolvido. “As nossas campanhas salariais, além da luta por salários dignos, reivindicam direitos, igualdade e distribuição de renda. Nossos sindicatos são instrumentos de luta e temos um papel importantíssimo a cumprir.”

Ao longo da tarde, diretores sindicais de todos os ramos puderam apresentar um panorama de como estão sendo desenvolvidas as campanhas salariais em suas bases, além de alinharem estratégias conjuntas para a luta deste ano. Ao final do encontro, todos os presentes aprovaram a realização de mobilizações em conjunto, em todas as categorias, como acompanhamentos em assembleias das portas de fábricas ao longo de abril, além da organização de uma grande atividade de rua, para maio. 

Campanha Unificada do Macrossetor da Indústria, entenda

Os setores da metalurgia, alimentação, construção civil e moveleiro, com data-base no primeiro semestre, vão realizar uma grande campanha salarial unificada. A iniciativa inédita nasceu da necessidade de enfrentar os desafios atuais de forma mais estratégica e unificada. A união das entidades, representativas dos ramos, pretende alcançar ganhos significativos em termos de melhores condições de trabalho, salários dignos e garantia de direitos.