MENU

Metalúrgicos cutistas lutam pela valorização do piso salarial: Indústria Pode Mais!

Campanha nacional da CNM/CUT pela valorização do piso metalúrgico quer destacar a importância da mão de obra da categoria. Veja também como baixar os arquivos visuais da campanha

Publicado: 20 Outubro, 2023 - 13h01 | Última modificação: 20 Outubro, 2023 - 15h09

Escrito por: Redação CNM/CUT

notice

A Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT) lançou nesta sexta-feira (20) uma campanha nacional de valorização do piso salarial da categoria metalúrgica em sua base. Além da Confederação, federações e sindicatos filiados poderão usar materiais de comunicação visual e digital para disseminar o mote da campanha que será: “A Indústria Pode Mais”.

A intenção é conscientizar os trabalhadores e trabalhadoras sobre a importância de elevar o piso salarial da categoria e pressionar os patrões, principalmente nas negociações locais das campanhas salariais, para valorizar a mão de obra metalúrgica no Brasil.

Os materiais digitais para a campanha ficarão disponíveis em uma página do site da CNM/CUT para que os sindicatos e federações possam baixar os arquivos e usá-los em suas agendas locais. Clique aqui e acesse o link com os arquivos visuais

O presidente da CNM/CUT, Loricardo de Oliveira, afirma que hoje vários setores da base metalúrgica pagam um piso com valor aproximado ao do salário mínimo atual e que esse valor era maior no passado. “Hoje na indústria nós disputamos postos de trabalho com um piso salarial que afasta principalmente os jovens e mulheres que estão entrando no mercado de trabalho, e isso é preocupante pensando no futuro da categoria”, alerta o dirigente.

Loricardo diz que a campanha será permanente: “Essa campanha fará parte de todas as lutas que nós tivermos pela frente, seja nos acordos coletivos, nas convenções coletivas. Nossa mão de obra precisa ser valorizada pois ela é qualificada. Trabalhador qualificado precisa ter salário qualificado”.

Para a secretária de Mulheres da CNM/CUT, Maria de Jesus, a luta por um piso salarial melhor influencia diretamente na redução de desigualdades salariais. “Não só nos metalúrgicos, mas em outros segmentos existem diferenças salariais entre homens e mulheres e buscar a valorização do piso é buscar diminuir essa desigualdade”.

Campanhas salariais nos estados

A principal agenda em que a campanha nacional pela valorização do piso será usada é a campanha salarial. Cada estado possui um período diferente para negociação da campanha salarial na categoria metalúrgica. Neste momento, Minas Gerais e São Paulo estão na reta final das negociações e os trabalhadores pressionam os patrões para conquistar

O presidente da FEM/CUT-MG, Marco Antônio de Jesus, considera a campanha oportuna, pois a valorização do piso pode eliminar diferenças salariais entre fábricas que possuem plantas em locais diferentes do país. “Neste momento, estamos reivindicando aumento de 15% no piso da categoria aqui na campanha salarial em Minas, para que a gente possa inclusive evitar que o piso fique com valor mais baixo e próximo do salário mínimo”.

Também em negociações pela campanha salarial em São Paulo, o presidente da FEM/CUT-SP, Erick Pereira da Silva, considera que a valorização do piso metalúrgico é uma questão de justiça com os trabalhadores. “São companheiros e companheiras que fazem o mesmo trabalho em todos os estados, de norte a sul, de leste a oeste do território”.