MENU

Metalúrgicos de Taubaté (SP) reúnem-se com Alckmin para debater investimentos

Representantes dos sindicatos filiados à FEM-CUT/SP também participaram de seminário em Brasília na semana passada

Publicado: 26 Fevereiro, 2024 - 12h46 | Última modificação: 26 Fevereiro, 2024 - 12h52

Escrito por: Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté (Sindmetau)

notice

O Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté e Região (Sindmetau) e o vice-presidente Geraldo Alckmin estão articulando estratégias para que o programa Nova Indústria Brasil avance no Vale do Paraíba, interior de São Paulo. A meta é atrair novos investimentos no setor e ampliar a geração de empregos. O tema foi discutido em uma reunião em Brasília nesta semana.

Participaram do encontro na quarta-feira (21) o presidente do Sindmetau, Claudio Batista, o secretário de Finanças do Sindicato, Juarez Estevam e o presidente da IndustriALL-Brasil, Aroaldo Oliveira da Silva. A reunião foi realizada no Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), pasta que é comandada por Alckmin.

“Com o programa Nova Indústria Brasil, o país voltou a ter uma política industrial voltada para atração de investimentos com geração de conteúdo nacional. Estamos então com uma janela de oportunidades para reativar o setor e gerar novos empregos na indústria”, explica o presidente do Sindmetau.

A proposta que está em construção entre o Sindicato e Alckmin prevê a realização de um seminário sobre o Nova Indústria Brasil em Taubaté. O objetivo é apresentar detalhes e formas de acesso do programa para empresas, entidades do setor industrial e representantes dos trabalhadores. 

A previsão é de que o seminário ocorra no primeiro semestre deste ano, em data que será alinhada com o MDIC. A atividade também vai integrar a programação dos 65 anos do Sindmetau. “Alckmin atendeu prontamente nosso convite porque entende que o Nova Indústria Brasil tem potencial para colocar o país em um novo patamar de desenvolvimento industrial. Os primeiros resultados já mostram isso”, avalia Claudião.

O Nova Indústria Brasil foi lançado em janeiro e já aprovou neste ano R$ 5,3 bilhões para projetos voltados à inovação, produtividade, sustentabilidade e ampliação da capacidade exportadora. Somados os recursos liberados no ano passado, o governo Lula já injetou R$ 78 bilhões no fortalecimento da indústria, por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

O presidente do Sindmetau aponta que outro benefício do programa é criar um ambiente favorável aos investimentos. “Aqui na região já tivemos, por exemplo, a GM e Volkswagen anunciando mais de 23 bilhões em investimentos. Isso também é reflexo da melhoria do ambiente econômico e dos programas do governo voltados para a indústria”, destaca.

Na Volkswagen Taubaté, o acordo coletivo de trabalho negociado pelo Sindmetau com a montadora prevê a produção de um SUV compacto na fábrica a partir de 2025. Um grupo de cem novos trabalhadores já foi contratado e outros 37 alunos do Senai devem ser efetivados ainda neste ano.

Outra medida prevista no acordo é o apoio financeiro da Volkswagen para um grupo de 58 alunos técnicos do Senai. O objetivo é fortalecer a formação de jovens em busca do primeiro emprego. Anualmente, novas turmas com 58 estudantes serão selecionadas. 

Saldo de empregos cresce

Além da agenda com Alckmin, os representantes do Sindmetau também se reuniram com o ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho. Eles conversaram sobre os últimos levantamentos sobre a geração de novas vagas na cidade de Taubaté.

Segundo o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), pesquisa que é realizada pelo Ministério do Trabalho, Taubaté teve quase 20% de alta no saldo de empregos em 2023. Foram 3.159 postos de saldo no ano passado contra 2.633 em 2022.

Especificamente no setor industrial, a cidade encerrou 2023 com um saldo positivo de 929 vagas de emprego. O resultado é três vezes maior que o registrado em 2022, quando o saldo foi 254 postos de trabalho.

Transição Energética e ABDI

Os dirigentes do Sindmetau também participaram em Brasília de dois eventos relativos ao desenvolvimento do setor industrial do país. Nos dias 21 e 22, o MME (Ministério de Minas e Energia) realizou um seminário sobre Transição Energética. No evento, a pasta anunciou o programa Mineração para Energia Limpa, com o objetivo de desenvolver a indústria de transformação e fortalecer o conhecimento geológico e pesquisas.

No dia 22, Claudião e Juarez representaram os metalúrgicos de Taubaté na posse do novo presidente da ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial), Ricardo Cappelli. Criada em 2005, no primeiro mandato do presidente Lula, a ABDI formula e executa ações para o desenvolvimento do setor produtivo nacional.