MENU

Metalúrgicos no Espirito Santo entram em greve

De acordo com o diretor do Sindimetal-ES, Roberto Pereira de Souza, “o setor metal mecânico foi o que mais cresceu na pandemia e os empresários não querem dividir os lucros com os trabalhadores”

Publicado: 08 Novembro, 2021 - 18h50 | Última modificação: 08 Novembro, 2021 - 18h56

Escrito por: SindmetalES

Divulgação
notice

Depois de buscar o entendimento de forma incansável para que todo o empenho do seu dia a dia de trabalho fosse reconhecido e não obterem sucesso, os metalúrgicos do Espírito Santo decidiram entrar em greve nesta segunda-feira (8).

A greve, que é por tempo indeterminado, acontece em todo o Espírito Santo e abrange os metalúrgicos que atuam na indústria e seguem a Convenção Coletiva de Trabalho negociada com o Sindifer, Sindicato Patronal.

A decisão foi tomada durante a assembleia organizada pelo Sindimetal-ES na quinta-feira (4), quando os companheiros rejeitaram a proposta feita pelo Sindicato das Indústrias Metalúrgicas e de Material Elétrico do Espírito (Sindifer) para renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).

De acordo com o diretor do Sindimetal-ES, Roberto Pereira de Souza, apesar dos esforços da diretoria em várias rodadas de negociações, as justas reivindicações dos trabalhadores não foram atendidas. “O setor metal mecânico foi o que mais cresceu na pandemia e os empresários não querem dividir os lucros com os trabalhadores, então a solução foi cruzar os braços, em prol de uma carteira de benefícios melhor, um reajuste digno de salário, um plano de saúde justo”, destacou.