MENU

PE: Metalúrgicos na Stellantis conquistam representação no local de trabalho

Trabalhadores poderão participar de assembleias e ter diálogo contínuo com sindicalistas. Houve também aumento de PLR, salário e na cesta básica

Publicado: 30 Janeiro, 2024 - 13h44 | Última modificação: 30 Janeiro, 2024 - 13h53

Escrito por: Redação CNM/CUT

Divulgação / Stellantis
notice
Vista aérea da planta do Polo Automotivo da Stellantis em Goiana, Pernambuco

Os trabalhadores no Polo Automotivo da Stellantis, em Goiana, Pernambuco, conquistaram avanços significativos na organização do local de trabalho nos últimos meses. A representação dos metalúrgicos local está negociando, desde o ano passado, a adesão a um acordo marco global de relações trabalhistas para os trabalhadores do grupo em todo o mundo e a unidade em Pernambuco ainda apresentava dificuldades para efetivação deste acordo.

A principal conquista foi a implementação de 16 representantes sindicais com estabilidade e autonomia sindical para atuar dentro das fábricas que fazem parte do grupo. Outras conquistas foram a abertura a sindicalização e realização de assembleias no chão de fábrica, reuniões permanentes com os trabalhadores para tratar de problemas corriqueiros do dia a dia, reajuste de 30% no valor da Participação nos Lucros e Resultados (PLR), reajuste salarial garantindo a inflação mais ganho real de 0,5%, e aumento de itens da cesta básica (feira) dos trabalhadores.

Conquista que vem da luta dos trabalhadores e do sindicato

Segundo o secretário de Organização Sindical da CNM/CUT e secretário-geral do Sindicato dos Metalúrgicos de Pernambuco, Abinadabe Santos de Lima, os avanços são fruto de um diálogo iniciado em novembro do ano passado. Ações como a realização de assembleias e a presença de representantes sindicais em contato com os trabalhadores na fábrica não eram permitidas anteriormente.

“Foi a mobilização e organização no chão da fábrica que trouxe esses avanços. O Sindicato dos Metalúrgicos de Pernambuco, a CNM/CUT e a IndustriALL Global Union vão aprofundar o diálogo com a empresa neste ano para aperfeiçoar as relações trabalhistas e buscar o acordo marco global”, afirma o dirigente.

O metalúrgico Alexsandro Silva dos Santos, o Alex, trabalhador na Prima Sole, será um dos 16 representantes sindicais escolhidos para atuar no chão de fábrica. Ele acredita que a presença frequente da representação sindical dará visibilidade e credibilidade ao trabalho de organização no chão de fábrica e fará com que os metalúrgicos saibam o verdadeiro papel do sindicato no dia a dia.

“Ainda existem vários trabalhadores que ficam receosos e não acreditam no nosso trabalho, o que é normal e nós entendemos. Mas com o nosso trabalho contínuo dentro da base iremos mudar esse pensamento e mostrar que estamos juntos na mesma luta”, disse o representante sindical.

Vídeo: Alex fala mais sobre as conquistas dos trabalhadores na Stellantis