MENU

Sindicato garante verba rescisória à ex-funcionários da WDS em BH e Contagem

Atualmente o passivo da empresa com os ex-funcionários gira em torno de R$ 18,5 milhões. O valor estimado do material irregular que a empresa tentou retirar do galpão é de R$100 mil

Publicado: 13 Setembro, 2022 - 19h50

Escrito por: Sindicato dos Metalúrgicos de BH e Contagem

Divulgação
notice

Uma ação do Sindicato dos Metalúrgicos de BH/Contagem e região evitou que os ex-funcionários da WDS, antiga Flender, fossem ainda mais prejudicados no processo de rescisão trabalhista.

Na última sexta-feira, 9 de setembro, a WDS tentou retirar dos galpões da antiga empresa objetos arrestados no processo trabalhista como garantia de pagamento das verbas rescisórias dos ex-empregados. Mais de 90% das máquinas e equipamentos da WDS estão penhorados.

Mesmo de posse de uma liminar judicial, autorizando a retirada dos itens que não estavam arrestados, a remoção era realizada sem o acompanhamento de um oficial de justiça.

Com a chegada dos diretores do Sindicato Heraldo Silva Ferreira e Luiz Marcos da Silva na portaria da antiga empresa, a Polícia Militar (PM) foi acionada para fazer um boletim de ocorrência. Toda a ação foi acompanhada pelo jornalista do Sindicato e pelo Advogado Mateus Brant.

Quando a PM chegou, a carreta estava quase totalmente carregada, com todos os materiais embalados, dificultando sua identificação. Horas depois, com a chegada da oficial de justiça foi constatado que havia na carreta equipamentos captados no processo de arresto.

A oficial de justiça ordenou que tais equipamentos fossem devolvidos ao interior da fábrica. O transporte só foi autorizado depois do cumprimento da ordem.

Atualmente o passivo da empresa com os ex-funcionários gira em torno de R$ 18,5 milhões. O valor estimado do material irregular que a empresa tentou retirar do galpão é de R$100 mil.

Cerca de 80 trabalhadores seguem sem receber os valores da rescisão contratual.